Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
ENQUETE
QUAL A SUA PREFERÊNCIA?
MENAGE M / F
TROCA DE CASAL
SWING
ORGIA
A DOIS
Ver Resultados

Rating: 3.9/5 (1130 votos)




ONLINE
3





Partilhe este Site...

     PARCEIROS

 

NOVIDADE

 

TENHA O C&P 

www.casaiseprazer.com




63- FETICHISMO
63- FETICHISMO

 FETICHISMO



Fetichismo sexual, ou fetichismo erótico, é a excitação sexual que um indivíduo obtém de um objecto físico, ou de uma situação específica. O objecto ou a situação é denominado fetiche, e o indivíduo um fetichista que tem um fetiche por esse objecto/situação.

Em psiquiatria o fetichismo sexual pode ser considerado tanto como um desvio sexual como um elemento potenciador de um relacionamento provocando um melhor entendimento sexual entre parceiros.
fetiche por uma determinada parte do corpo denomina-se “parcialismo” embora seja frequente o uso do termo fetichismo também para essas situações.
A palavra “fetiche” deriva do francês “fetiche”, que por sua vez tem origem na palavra portuguesa “feitiço” com origem no latim “facticius”: artificial. Um fetiche é um objecto com poderes sobre-naturais pelo que, essencialmente, fetichismo é a atribuição de poder ou valor especiais a um objecto. Os termos “fetichismo sexual” e “fetichismo erótico” foram introduzidos por Alfred Binet em 1887.
Se um fetiche sexual causar angústia ou sofrimento psicológico ou tiver efeitos perniciosos em áreas importantes (social, profissional, familiar, etc) de um indivíduo é então diagnosticado como uma parafilia (de acordo com o DSM e o ICD “Classificação das Doenças Mentais”). A maioria das pessoas opta por abraçar o seu fetichismo em vez de o combater, recorrendo ou não a tratamento.
Alguns exemplos de fetiches comuns: cabedal, borracha, latex (fetiche por um material específico), sapatos de salto alto, cuecas, meias (fetiche por um objecto específico).
Atualmente a comunidade médica encara o fetichismo como uma variação sexual normal e irrepreensível desde que todos os envolvidos se sintam confortáveis com a situação. O critério principal é que um fetichista só é considerado doente se ele ou ela sofrerem como consequência do seu fetichismo.
A maior parte da literatura sobre fetichismo refere-se a homens heterossexuais, com a maior parte dos objetos fetiche a serem artigos extremamente femininos como lingerie, calçado com saltos altos, etc. Por outro lado, para os homens homossexuais, os objetos fetiche tendem a ser extremamente masculinos.
É importante referir que estas conclusões, e o estudo do fetichismo em geral, se devem em parte ao facto de existir uma maior percentagem de indivíduos do sexo masculino observados, provavelmente por motivos culturais e sociológicos, não havendo por isso unanimidade relativamente à incidência do fetichismo em ambos os sexos.

 

 

                                                                     
AMIGOS SEXYS